Profissão: Papai Noel

Standard

Quando novembro chega, eles se transformam numa das figuras mais conhecidas da mitologia cristã no Ocidente, o papai Noel. O amado bom velhinho.

A função que paga muito bem. Em média, os ganhos de um papai Noel, contratado por um shopping center, variam de R$ 8 mil até R$ 17 mil, no período que vai de meados de novembro até o dia 24 de dezembro, em alguns casos sendo estendido à primeira semana de janeiro.

O cachê para eventos, festas e afins varia de R$ 200 a R$ 1.000 (que podem ser pagos pela diária ou por duas horas de trabalho, a depender do contrato). Isso sem contar com outras ações publicitárias, como fotos para campanhas em revistas, jornais e comerciais para a televisão.

Existem inclusive oficinas de formação de Noéis – que capacitam incluindo as mulheres para serem mamãe Noel e Noeletes (assistentes)- na prática, são elas as responsáveis pela organização das filas que ser formam para as visitas e fotos.

Mas é importante destacar, nem todos têm perfil para essa atividade. É preciso, sobretudo, ter paciência, empatia, dedicação para lidar com tantas pessoas e tantas expectativas.

Quem desempenha essas funções trabalha de quatro a oito horas por dia, os sete dias da semana, no período natalino. Sem contar com todos os eventos e festas possíveis de serem feitos, que aumentam os rendimentos, mas também geram mais cansaço e desgaste físico.

Como explicar todo esse fascínio das pessoas pelo papai Noel e dos papais Noéis por essa atividade?

Quando as pessoas se aproximam, cruzam essa linha, entram num mundo mágico, de alegria. Aquele sonho passa a ser verdade para ela e para quem vive esse personagem tão representativo.

Imediatamente, vê-se um brilho diferente no olhar das pessoas. Surge um sorriso espontâneo e um jeito mais leve de caminhar. Quando as pessoas estão ao lado do papai Noel brota um sorriso, euforia e encantamento.

A fantasia invade ecoando a mensagem que o NATAL chegou em nossos corações.

 

Flávia Avancini

SÍNDICO PROFISSIONAL

Standard

Síndico é a pessoa escolhida para zelar ou defender os interesses de uma
associação ou de uma classe.

Vai longe a época que o síndico era um morador responsável, prestativo, disponível e mediador na solução de problemas; era escolhido pelos próprios moradores. Porém, com os anos, os condomínios passaram a contar com infraestrutura diferenciada, que demanda conhecimento e tempo que a maioria dos síndicos moradores não tem.

O crescimento do mercado imobiliário incrementou o segmento de administração condominial, exigindo um modelo de gestão semelhante à de empresas; exigindo demanda significativa de tempo, conhecimentos para lidar com manutenção e conservação predial, gestão financeira (custos/investimentos/inadimplência), gerenciamento da convivência promovendo a mediação de conflitos, acordos e bem estar coletivo.

Com isso, o aumento na procura por administradoras de condomínio e a necessidade de ter síndicos que realizem suas funções de forma mais presente e profissional criaram o espaço para uma nova oportunidade no mercado: a função do síndico profissional.

Algumas características são fundamentais para se atuar na área: habilidade para estabelecer relações interpessoais; habilidade em resolver as questões do condomínio; conhecimento em gestão de pessoas, cobrança administrativa, contabilidade e gestão financeira.

O síndico é um profissional que oferece serviços especializados, com salário e carga horária acordada entre as partes. O relacionamento com moradores é de natureza profissional, o que reduz possibilidades de conflitos, privilégios ou favoritismo.

Recomenda-se a quem deseja se profissionalizar na área, realizar um curso de formação em Gestão Condominial; que envolve todas as áreas pertinentes.

Grandes empreendimentos, com várias torres, ou condomínios com pouquíssimas unidades são os que mais procuram a ajuda desse profissional.

Uma boa contratação também é essencial, já que, apesar de profissional apto para a função, o síndico contratado não isenta o condomínio de nenhum tipo de responsabilidade ou tarefa.

O síndico, quando profissional, passa a ser mais um dos muitos prestadores de serviço do condomínio. Mesmo sendo qualificados para o cargo, a maioria prefere ter o respaldo de uma administradora de condomínios.

A empresa fica responsável pela parte de cobrança e recrutamento de pessoal, área em que os síndicos profissionais não costumam atuar.

Em alguns locais, a falta de interesse pelo cargo de síndico faz com que a administradora fique com a função por certo período de tempo, o que está longe do ideal. Justamente por ser o síndico quem fiscaliza o trabalho da administradora, fica desconfortável tanto para a empresa, quanto para o condomínio, o acúmulo de funções.

Como irá tratar principalmente com pessoas, o síndico profissional deve ter características de liderança e organização; ser paciente e saber ouvir os anseios e pedidos dos moradores. Também é interessante que ele saiba se comunicar, e seja bom negociador.

Quanto à sua formação, o ideal é que ele tenha conhecimentos de administração de empresas, contabilidade, direito e recursos humanos. Infelizmente não há uma certificação básica para a função, mas entidades como o Secovi, SíndicoNet e Gábor RH costumam oferecer cursos e capacitação para síndicos em geral.

Normalmente, o síndico profissional não atua em apenas um condomínio. Ele tem alguns clientes e se reveza entre os empreendimentos. Seu pagamento depende das horas gastas não apenas dentro do condomínio, mas também resolvendo assuntos relativos ao local.

Em São Paulo, hoje, a média de preços varia de R$1.500 a R$ 4 mil mensais, dependendo do tempo que o síndico emprega no condomínio, do tamanho do empreendimento e da arrecadação do local.

O pagamento ao profissional deve ser feito mediante notas fiscais.

Como o profissional será um prestador de serviços do condomínio, é de extrema importância saber quem ele é. Procure se informar com outros clientes, ter conhecimento de como é executado o serviço, o cotidiano dele no trabalho, o relacionamento com moradores, o trato com os funcionários.

Ele também deve apresentar certidões atualizadas do INSS, Receita Federal, Previdência Privada, prefeitura e cartórios de protesto. Como ele irá atuar como prestador de serviços, cheque também a situação financeira da empresa.

Para tomar posse do cargo, o síndico profissional deve ser eleito, como qualquer síndico, por meio de uma assembleia. O ideal é que nesse encontro os moradores e o futuro síndico alinhem suas expectativas para o futuro, evitando problemas provenientes da falta de diálogo.

 

Paula Gratz

Dia da Democracia

Standard

No dia 25 de outubro é comemorado o Dia da Democracia. Não existe época mais adequada para falarmos sobre esse assunto! Às vésperas das eleições essa é a palavra mais citada nas redes sociais e nas conversas entre amigos e familiares. Mas o que é Democracia?

Democracia é o regime político em que a soberania é exercida pelo povo.

É um regime de governo em que todas as importantes decisões políticas estão com o povo, que elegem seus representantes por meio do voto. Pode existir no sistema presidencialista, onde o presidente é o maior representante do povo, ou no sistema parlamentarista, onde existe o presidente eleito pelo povo e o primeiro ministro que toma as principais decisões políticas.

A democracia tem princípios que protegem a liberdade humana e baseia-se no governo da maioria, associado aos direitos individuais e das minorias.

Uma das principais funções da democracia é a proteção dos direitos humanos fundamentais, como liberdade de expressão, de religião, a proteção legal, e as oportunidades de participação na vida política, econômica e cultural da sociedade. Os cidadãos têm os direitos expressos, e os deveres de participar no sistema político que vai proteger seus direitos e sua liberdade.

A democracia no Brasil sofreu ao longo dos tempos vários ataques e foi instituída ou fortalecida em diversas ocasiões. Existiram duas forças de democratização, uma em 45 e outra em 85.

A ditadura militar foi uma das maiores afrontas à democracia, e a consciência democrática foi um forte elemento de oposição à ditadura.

Que o Dia da Democracia nos impulsione a fazer escolhas conscientes e que seu sentido literal não seja perdido nas urnas. É através do voto que exercemos nosso direito e dever de escolher nossos representantes, a isso damos o nome de Democracia!

 

 

Luciana Martino

Os Termos em Inglês Chegaram para Ficar!

Standard

A lista de palavras em inglês se tornaram cada vez mais corriqueiras nas distintas formas de comunicação principalmente no universo corporativo.

Na linguagem executiva, esses “jargões” tem muito valor, pois abrangem conceitos e metodologias que facilitam a tomada de decisões e enriquecem nosso vocabulário.

Você sabe o significado de todas elas? Ou fica perdido tentando entender tantos termos?

A solução para não ficar de fora é se adaptar buscando ampliar seu vocabulário.

É importante destacar o uso adequado e equilibrado dos termos estrangeiros garantindo que todos os interlocutores conheçam o significado e consigam acompanhar o tema abordado.

Desta forma se garante uma atitude elegante, empática e profissional certificando-se que os envolvidos acompanham o assunto.

Nos contextos apropriados o domínio desta tendência garante a imagem de um profissional atualizado, ponderado e com uma comunicação eficaz.

Glossário corporativo

Segue uma lista dos principais termos usados atualmente e seus significados:

Approach: abordagem.

Assessment: ferramenta utilizada pelas empresas para avaliar o perfil e as características do profissional.

Board: conselho diretor.

Brainstorm: conversa para troca de ideias sobre determinado assunto. Uma das palavras mais procuradas no dicionário corporativo.

Branding: conjunto de ações ligadas à administração de uma marca.

Briefing: conjunto de informações para a realização de uma determinada ação, dossiê.

Budget: orçamento.

Business Plan: plano de negócios.

Business Unit: unidade de negócios.

Case: estudo de caso.

CEO (Chief Executive Officer): profissional que ocupa o cargo mais alto da empresa.

CIO (Chief Information Officer): profissional responsável pelo planejamento da área de tecnologia da informação, como um diretor de TI.

CFO (Chief Financial Officer): profissional responsável pela administração financeira da empresa.

Chairman: presidente do conselho que dirige a empresa.
Commodity: matéria-prima.

COO (Chief Operations Officer): profissional que cuida mais de perto da rotina do negócio.

Coach: profissional que orienta a vida profissional de outras pessoas,utilizando técnicas e treinamentos, por exemplo.

Core business: é o principal negócio da empresa.

CRM (Consumer Relationship Management): ferramenta para gestão do relacionamento com clientes.

Customizar: personalizar algo como um produto, processo, serviço ou uma apresentação.

Deadline: prazo final, data em que alguma tarefa precisa ser terminada.

E-learning: ensino ou treinamento que acontece através da internet.

Expertise: habilidade ou conhecimento em determinada área.

Feedback: retorno sobre o resultado de um processo ou atividade.

Follow-up: entrar em contato.

Forecast: previsão.

Hands-on: participação ativa.

Head: é o profissional que lidera uma área, um departamento ou um projeto.

Headcount: número de pessoas que trabalham em determinada equipe.

Headhunter: caça-talentos, recrutador.

Insight: ideia súbita, percepção.

Internship: estágio.

Job rotation: rotação em diferentes áreas da empresa para adquirir novos aprendizados.

Joint-venture: associação de duas empresas ou mais para a produção, prestação de serviços, busca de novos mercados, etc.

Know-how: conhecimento.

KPI (Key Performance Indicator): indicador de desempenho.

Merchandising: conjunto de atividades de marketing e comunicação destinadas a promover marcas, produtos e serviços.

Newsletter: boletim de notícias.

Networking: rede de contatos profissionais.

OOO (Out of Office): “ou-ou-ou” quer dizer nada mais do que ausente do escritório.

Outsourcing: terceirização.

SEO (Search Engine Optimization): conjunto de técnicas que visam otimizar o posicionamento de sites nos mecanismos de busca do Google.

Skills: habilidades ou competências.

Sponsor: é o profissional responsável pelo recurso financeiro de um projeto.

Start-up: dar início a uma operação ou atividade.

Supply-chain: cadeia de abastecimento.

Trainee: profissional em treinamento.

Trend: tendência.

Target: alvo, público-alvo.

Workaholic: profissional viciado em trabalho.

Workshop: treinamento ou palestra.

 

Flávia Avancini

Motorista de Uber

Standard

Lamentavelmente o Brasil vive uma crise política e econômica que provocou a redução de pessoal de muitas empresas, gerando mais de 12 milhões de desempregados; destes muitos buscam a difícil recolocação, alguns desistem e passam a fazer “bicos” e outros decidem equilibrar as finanças em atividades alternativas.

Motorista da UBER é uma alternativa frequente para homens e mulheres desempregadas.

UBER é uma empresa digital que disponibiliza um aplicativo para dispositivos móveis que “fazem uma ponte” entre passageiro e o “carro para passageiros com motorista”.

É uma empresa californiana que foi introduzida no Brasil em 2014, causando muito entusiasmo e várias controvérsias na época, sobretudo com os taxistas. A Uber tem como grande diferencial a utilização da geolocalização do smartphone para encontrar seus passageiros, bem como disponibiliza conforto ao passageiro a um preço mais acessível.

Para ser considerado um motorista da UBER;

  • É necessário ter no mínimo 21 anos, tanto homem quanto mulher;
  • É necessário possuir carteira de habilitação definitiva;
  • É necessário ter a observação “Exerce Atividade Remunerada” no verso da CNH;
  • Não podem existir registros no seu Atestado de Antecedentes Criminais.

O profissional pode trabalhar com o carro próprio ou alugado; daí faz a opção da categoria para efetuar seu cadastro:

  • Na Uberx, o carro tem que ter sido fabricado até no mínimo ano/2008 ou, se estiver em São Paulo, 2010;
  • Na Uberselect, são aceitos somente carros de marcas especificas, com ano de fabricação 2012, 2014 ou superior;
  • No Uberblack, alguns modelos de carros com ano 2012 são aceitos, porém a maioria é de fabricação 2014 em diante.

O rendimento financeiro é satisfatório para uma carga horaria de 44 horas de segunda-feira a sexta-feira e, mais 4 horas no sábado, porém é necessário ressaltar que esse valor é atingido em grandes centros, como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Manaus, Porto Alegre, Fortaleza e algumas cidades consideradas metrópoles.

Quando o profissional, frente à situação de desemprego, considera a possibilidade de mudar de função com características bem diferentes da função anterior, precisa pensar prudentemente nas novas condições de trabalho; por que não se trata de:” Eu dirijo há tanto tempo não terei dificuldades nesta função” ou “Nem precisa conhecer bairros e ruas, agora tem o WAZE”; trata-se de atuar com pessoas diretamente prestando-lhes serviços, o que implica em preocupar-se com várias habilidades de atendimento”. Outro aspecto fundamental é compartilhar com sua família todas as compensações e todos os riscos da nova função, a decisão deve ser uma escolha em consenso.

 

Paula Gratz

Dia do Caminhoneiro

Standard

O Dia do Caminhoneiro é celebrado anualmente em 30 de junho.

No Brasil, existem três datas comemorativas que homenageiam os caminhoneiros: 30 de junho25 de julho e 19 de setembro.

O 30 de junho é considerado uma data regional, pois celebra a profissão de caminhoneiro na região do estado de São Paulo. Esta data foi oficializada através da lei nº 5.487, de 30 de dezembro de 1986.

O Brasil possui uma frota de cerca de 2 milhões de caminhões de carga, sendo 60% de motoristas autônomos. Estão registradas no Brasil mais de 11 mil empresas de transporte rodoviário de carga.

Cerca de 90% do transporte ferroviário de carga no Brasil é dedicado a minério e grãos, restando apenas 10% para outros produtos. Por isso, praticamente todos os itens indispensáveis para o consumidor, incluindo alimentos e combustível, dependem do transporte por caminhões.

O Brasil tem 1,7 milhão de quilômetros de estradas, sendo 12,9% pavimentadas e 79,5% sem pavimento. Desse total, ainda há as rodovias:

Municipais: 78,11%

Estaduais: 14,8%

Federais: 7%.

Agradecemos todos os profissionais que atravessam as longas estradas brasileiras, transportando as mais diversas mercadorias e movimentando a gigantesca economia nacional.

Desejamos que os caminhoneiros não tenham apenas um dia feliz.
Todos merecem uma vida feliz, trabalho com segurança e conforto, descanso justo, abraço e aconchego da família com mais frequência.

Que o nosso país possa reconhecer seu valor e proporcionar condições dignas a toda categoria.

 

Flávia Avancini

SINDICATOS – CONSELHOS – ASSOCIAÇÕES

Standard

O sindicato é uma organização que reúne pessoas de um mesmo segmento trabalhista ou empresarial. Por exemplo: Sindicato dos Metalúrgicos e, também de empresários, conhecidos como Sindicatos Patronais – Sindeprestem Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços.

Os sindicatos têm como missão principal a luta pela melhoria das condições de trabalho, da remuneração dos profissionais e das relações entre empregados e empregadores de empresas privadas e públicas.

Os sindicatos têm como atribuição verificar jornada ideal de trabalho do profissional, piso salarial, acordos anuais, fazendo prevalecer todos os direitos trabalhistas garantidos pela CLT.

Os sindicatos de trabalhadores também são responsáveis pela organização de greves e manifestações voltadas para a defesa dos interesses da categoria.

No Brasil, existem também as chamadas centrais sindicais que reúnem sindicatos de diversas categorias. As principais são: CUT (Central Única dos Trabalhadores) e Força Sindical.

Os sindicatos são mantidos, principalmente, pelas contribuições sindicais pagas pelos trabalhadores associados.

Os conselhos profissionais são instituições do Estado, mantidas pelas contribuições dos profissionais a eles vinculadas; existem com a finalidade principal de controlar e fiscalizar o exercício das diferentes profissões, visando a proteção dos interesses da sociedade.

Existem diversos conselhos profissionais, podemos citar: OAB (advogados), CREA (engenheiros e arquitetos), CRM (médicos), CRP (psicólogos), entre outros tantos.

Entendemos que na medida em que a função primária dos Conselhos é defender a sociedade dos maus profissionais, indiretamente, também é uma defesa aos bons profissionais. Também cabe ao conselho, redigir e fiscalizar a utilização do Código de Ética e o Juramento Profissional.

A defesa da categoria de trabalhadores cabe aos sindicatos e a defesa da sociedade cabe ao Conselho.

Chama-se associação à união de várias pessoas empresárias ou não, com a finalidade de conseguir um objetivo em comum:
(Associação Comercial de São Paulo). Geralmente, trata-se de uma associação sem fins lucrativos (Associação de Proteção aos Animais / Associação de Moradores de Bairro); é conduzida de maneira democrática, isto é, todas as decisões que se tomam dentro da mesma são previamente consensuadas por seus integrantes.

Os sindicatos, os conselhos e as associações são criados e organizados pelas pessoas em torno de propósitos e lutas, visando o bem comum e a proteção da sociedade, dos animais e do meio ambiente.

“Sobretudo é a defesa do homem pelo homem”

Paula Gratz

Dia do Gari

Standard

O Dia do Gari é comemorado no dia 16 de maio, em todo o Brasil. O termo “gari” surgiu em homenagem ao francês Pedro Aleixo Gary, que ficou conhecido por ser o fundador da primeira empresa de coleta de lixo nas ruas do Rio de Janeiro, em 1876. Nesse ano ele assinou um contrato com o Ministério Imperial para organizar o serviço de limpeza da cidade, que incluía a retirada de lixo de casas e praias e o transporte para a Ilha de Sapucaia, atual bairro do Caju. A empresa acabou em 1892 e foi criada a Superintendência de Limpeza Pública e Particular da Cidade. No ano de 1906, teve início a coleta de lixo com equipamentos mecânicos. A categoria dos garis foi instituída em 16 de maio de 1962.

Esta data tem o objetivo de homenagear os profissionais responsáveis em manter as ruas, praças e praias limpas de todo o lixo gerado naturalmente ou por ação do ser humano. No Brasil os garis não recebem o devido respeito e visibilidade que merecem, pois é graças ao seu trabalho que os cidadãos podem viver em uma cidade mais limpa, bonita e saudável. É muito importante cada indivíduo fazer a sua parte e contribuir para a limpeza, não jogando lixo nas ruas, a isso chamamos civilidade!

Os garis na maioria das vezes passam despercebidos por nós, é uma profissão invisível, mas de uma importância ímpar. Quantas vezes passamos por eles sem enxergá-los, sem perceber que ali encontra-se um profissional que trabalha para o bem comum. Então, nesse 16 de maio em especial, não deixe de cumprimentar quem cuida da nossa cidade!

 

Luciana Martino

Dia Nacional da Educação de Surdos

Standard

O Dia Nacional de Educação de Surdos é celebrado em 23 de abril.

Este dia, também conhecido como Dia Nacional do Deficiente Auditivo, tem como finalidade sensibilizar as pessoas para a situação das pessoas surdas e da sua linguagem em específico, sublinhando a necessidade de lutar por condições de vida, trabalho e educação mais apropriadas.

As atividades desse dia consistem em fóruns comemorativos, exposições, encontros de adultos e jovens surdos com partilha de experiências, entre outras. As atividades visam a inclusão e a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência auditiva e ainda a afirmação da linguagem gestual.

A história da nossa língua de sinais se mistura com a história dos surdos no Brasil.

Até o século XV os surdos eram mundialmente considerados como ineducáveis.

A partir do século XVI, com mudanças nessa visão acontecendo na Europa, essa ideia foi sendo deixada de lado. Teve início a luta pela educação dos surdos, na qual ficou marcada a atuação de um surdo francês, chamado Eduard Huet.

Em 1857, Huet veio ao Brasil a convite de D. Pedro II para fundar a primeira escola para surdos do país, chamada na época de Imperial Instituto de Surdos Mudos. Com o passar do tempo, o termo “surdo-mudo” saiu de uso por ser incorreto, mas a escola seguiu forte e funciona até hoje, com o nome de Instituto Nacional de Educação de Surdos – o famoso INES que promove fóruns, publicações, seminários, pesquisas e assessorias em todos os estados e no Distrito Federal.

Em sua sede, no Rio de Janeiro, além das aulas para o níveis fundamental e médio, o INES forma profissionais surdos e ouvintes no curso bilíngue de pedagogia, experiência pioneira na América Latina.

A Libras foi criada, então, junto com o INES, a partir de uma mistura entre a Língua Francesa de Sinais e de gestos já utilizados pelos surdos brasileiros. Ela foi ganhando espaço pouco a pouco, mas sofreu uma grande derrota em 1880. Um congresso sobre surdez em Milão proibiu o uso das línguas de sinais no mundo, acreditando que a leitura labial era a melhor forma de comunicação para os surdos. Isso não fez com que eles parassem de se comunicar por sinais, mas atrasou a difusão da língua no país.

Com a persistência do uso e uma crescente busca por legitimidade da língua de sinais, a Libras voltou a ser aceita. A luta pelo reconhecimento da língua, no entanto, não parou. Em 1993 uma nova batalha começou, com um projeto de lei que buscava regulamentar o idioma no país. Quase dez anos depois, em 2002, a Língua Brasileira de Sinais foi finalmente reconhecida como uma língua oficial do Brasil.

  • 2004: Lei que determina o uso de recursos visuais e legendas nas propagandas oficiais do governo;
  • 2008: Instituído o Dia Nacional do Surdo, comemorado em 26 de Setembro, considerado o mês dos surdos;
  • 2010: Foi regulamentada a profissão de Tradutor e Intérprete de Libras;
  • 2015: Publicação da Lei Brasileira de Inclusão (ou Estatuto da Pessoa com Deficiência), que trata da acessibilidade em áreas como educação, saúde, lazer, cultura, trabalho etc.;
  • 2016: Anatel publica resolução com as regras para o atendimento das pessoas com deficiência por parte das empresas de telecomunicações;

A linguagem é essencial para a vida em sociedade e é através dela que partilhamos nossas emoções, ideias e experiências.

Alfabeto em Libras

Alfabeto e Numerais em Libras

A utilização da Libras deve ser cada vez mais incentivada na sociedade e não utilizada apenas nas instituições escolares, pois esta, possibilita o surdo a interagir em sociedade, construir sua identidade, colaborando ainda para a melhoria da qualidade de vida da população surda, além de assegurar os direitos como cidadão e o respeito às diferenças.

 

 

Flávia Avancini

Dia do Hino Nacional

Standard

O Dia do Hino Nacional Brasileiro é celebrado em 13 de abril. A escolha dessa data deve-se ao fato de que, na noite do dia 13 de abril de 1831, a música do nosso hino foi tocada pela primeira vez no Teatro São Pedro de Alcântara, na cidade do Rio de Janeiro.

O responsável pela criação da música do hino, isto é, da parte instrumental, foi o maestro Francisco Manuel da Silva (1795-1865), cofundador da Imperial Academia de Música e do Instituto Nacional de Música. A música do hino teria sido composta logo após os acontecimentos que marcaram o dia 7 de abril de 1831. Nesse dia, o então imperador D. Pedro I abdicou do trono a favor de seu filho, D. Pedro de Alcântara – futuro D. Pedro II. Muitos brasileiros, contrários a D. Pedro I, vibraram com a sua abdicação. Francisco Manuel era um deles e compôs o hino para saudar o futuro que viria com o novo imperador, este, sim, nascido no Brasil.

Quando houve a Proclamação da República, em novembro de 1889, os republicanos desejaram a composição de um novo hino para celebrar o novo regime político. Para tanto, foi realizado um concurso. Entretanto, a nova música selecionada não agradou ao então presidente Deodoro da Fonseca, que optou pela permanência da música de Francisco Manuel da Silva. O hino permaneceu por algum tempo sem uma letra, até que, em 1906, um membro do Instituto Nacional de Música, chamado Alberto Nepomuceno, propôs ao presidente da República Afonso Pena uma reforma do Hino Nacional Brasileiro. Essa reforma alteraria alguns elementos da parte instrumental e acrescentaria também uma nova letra.

Tão logo a reforma foi autorizada, um novo concurso foi feito para eleger a nova letra, em 1909. O vencedor do concurso foi o professor e poeta Osório Duque-Estrada (1870-1927). O Hino Nacional Brasileiro se tornou oficial durante as comemorações do centenário da Independência do Brasil, em 1922. No entanto, a letra e música que é conhecida atualmente, só foi oficializada em 1º de setembro de 1971, através da lei nº 5.700.

O Hino Nacional é um dos símbolos da República Federativa do Brasil, e desde 2009 é obrigatório que seja cantado pelo menos uma vez por semana em todas as escolas públicas e particulares do país.

Com toda a crise política que o Brasil tem enfrentado, o Hino Nacional passou a ser símbolo de uma luta contra a corrupção. Um país como o Brasil “gigante pela própria natureza”, merece esse hino, considerado um dos mais belos do mundo.

 

Luciana Martino