Pesquisa de Satisfacão: a importância da resposta

ID610
Standard

Você quer conhecer a opinião dos seus clientes e usuários sobre seus produtos e serviços? Então você não pode abrir mão de um instrumento chamado Pesquisa de Satisfação.
A Pesquisa de Satisfação tem como objetivo conhecer a opinião de seus consumidores, usuários e clientes a respeito dos serviços prestados por sua empresa. Dessa forma é possível descobrir a imagem passada pela companhia. Avaliando seus pontos fortes e fracos, a empresa é capaz de planejar a melhor forma de abordar seu público e descobrir quais estratégias trazem melhores resultados para sua empresa.
Através da Pesquisa de Satisfação é possível:
• Conhecer a imagem da sua empresa perante o seu público;
• Medir a satisfação dos seus clientes com os serviços prestados por seus colaboradores;
• Avaliar os resultados gerados por cada setor;
• Descobrir como o serviço prestado por seus profissionais é avaliado por seus clientes;
• Saber quais pontos da sua empresa apresentam falhas ou fraquezas e como melhorá-las;
• Melhorar a comunicação interna da sua empresa;
A Pesquisa de Satisfação tem como resultado a mudança de comportamento dentro das diferentes áreas da organização, tornando o contato com o público mais agradável, objetivo e eficaz. Tudo isso gera uma imagem positiva para a sua marca e cria uma maior proximidade com seus clientes.
A Proativa há alguns anos adota a Pesquisa de Satisfação dos seus Candidatos, e com ela já pudemos fazer inúmeras melhorias nos nossos serviços. Por esse motivo, achamos tão importante que você nos responda. Queremos ouvi-los com o objetivo de aprimorar cada vez mais nosso atendimento e criar com nossos candidatos e clientes, vínculos de parceria e confiança.
Portanto, dê sua opinião! Pode ter certeza que muito interessa a quem recebe.

Luciana Martino


Você vai gostar de ler também:

15 de Outubro: Dia do Professor

ID605
Standard

No Brasil, o dia do Professor é comemorado em 15 de outubro. No dia 15 de outubro de 1827, Pedro I, Imperador do Brasil baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras.”

Ao longo destes anos o papel do professor sofreu muitas transformações para acompanhar os avanços e necessidades da sociedade.

O professor se consolidou um parceiro de visão e experiência na construção do conhecimento, assumindo o valoroso papel de promotor, orientador, mediador, motivador e gestor da aprendizagem.

O professor deve facilitar o acesso aos dados e informações, ao conhecimento acumulado pela sociedade, orientando, executando e avaliando experiências e projetos, no objetivo da construção do conhecimento.

Ser professor hoje é viver o seu tempo com sensibilidade e consciência aguçada para lidar com as diferenças, ter flexibilidade e estimular a reflexão.

Esta é a nobre missão: formar crianças e jovens, não só no aspecto científico e técnico, mas também e principalmente no contexto humano, moral e ético.

Ensinar é questionar, partilhar e criar. É imaginar!

É pensar como oportunidade única para que os alunos mergulhem a fundo nessa inesgotável fonte de inspiração que é a vida nas suas múltiplas dimensões.

A missão do professor sempre se destacou pelo fato de trabalhar com a mais nobre realidade do mundo: coração, inteligência e alma do ser humano.

Como diziam os sábios gregos: “Dá-me uma sala de aula e mudarei o mundo!”

Que nesta data possamos refletir, questionar e contribuir para que professores, escola e a família concentre na formação de melhores cidadãos PARA o mundo.

 

Flávia Avancini

8 de Outubro: Dia do Nordestino

ID597
Standard

Assis Chateaubriand, Deodoro da Fonseca, Rachel de Queiroz, Norberto Odebrecht, Herbert Vianna, Graciliano Ramos, Jorge Amado, Dorival Caymmi, Rui Barbosa, Luiz Gonzaga… entre tantos outros que transformaram seu meio de atuação com sua criatividade, coragem, esforço e personalidade. Todos eles têm algo em comum: são nordestinos!
No dia 08/10, comemora-se o Dia dos Nordestinos. A data é uma referência ao centenário de Patativa do Assaré, poeta, compositor e cantor cearense. A data foi instituída em São Paulo, estado com maior número de migrantes do Nordeste. Além de celebrar as raízes e as tradições dos nordestinos, o dia também celebra a vida e obra de Patativa.
Em busca de uma vida melhor, longe da estagnação econômica e das secas, centenas de nordestinos migraram para a Amazônia no final do século 18 e também durante a industrialização do Brasil entre as décadas de 50 e 70 para a região Sudeste. Este povo foi e tem sido de grande importância para a edificação da São Paulo como vemos hoje. No passado, como mão de obra de grandes construções e hoje como grandes administradores, artistas, pensadores e políticos que escolheram esta cidade como residência.
As inúmeras histórias de nordestinos, explicando suas motivações para buscar novos horizontes profissionais tão longe de casa são repletas de esforço, coragem e sucesso. Mas, também, é comum deparar-se com momentos de incertezas, pobreza e preconceito. Atraídos pelas oportunidades de trabalho na construção civil e nas fábricas, muitos aventuravam-se sem uma proposta de emprego garantida, uma aposta arriscada.
Também era preciso ser forte para suportar os episódios de preconceito contra os recém chegados. Muito associados aos subempregos em grande oferta na época, os nordestinos eram discriminados de forma generalizada por sua origem, ocupação e pela falta de instrução. Ainda hoje mas, de forma mais contida, percebemos resquícios desta intolerância. Este é apenas um recorte local de uma realidade que qualquer brasileiro pode viver ao arriscar-se viver no exterior.
Além das políticas públicas que cooperaram na urbanização, distribuição de renda e incentivo ao empreendedorismo, na última década, incentivada pelas isenções de impostos e facilidades na burocracia, a indústria voltou seu olhar para fora do Sudeste, instalando-se em regiões como o Nordeste, contribuindo para o desenvolvimento regional. Esse movimento foi importante para que o Nordestino pudesse fazer sua história em sua própria terra.
Entre as riquezas do Nordeste, se destacam a arte e a cultura tanto por sua grandiosidade quanto por sua diversidade. Assim também como sua natureza que reúne rios, mata, sertão e litoral nas mais diversas e belas paisagens. Não há presente mais adequado para um povo tão criativo, marcante, cheio de fé, alegre e diverso!

Reinaldo Araujo


Você vai gostar de ler também: