Workaholic – Quando passamos do limite!

Standard

Workaholic é uma gíria em inglês que significa viciado em trabalho, pessoa que trabalha compulsivamente. Podemos dizer que são aquelas pessoas que dão prioridade ao trabalho acima de todas as outras coisas e só se motivam por meio das suas conquistas profissionais. Enfim, aquele profissional que estrutura a vida toda em torno do trabalho e quando não vivencia aquela pressão, estresse e correria gerada pela vida profissional doentia que leva, sente um vazio enorme, porque não fortaleceu relações com pessoas importantes, não reservou tempo para hobbies, não se sente parte de nenhum outro papel, só do profissional.

Você se encaixa no perfil workaholic ou desconfia de algum conhecido que seja? Vamos ajudá-lo a identificar alguns sintomas:

– São aquelas pessoas que normalmente trabalham mais de 12 horas por dia no escritório e ainda levam serviço para casa. Passa a maior parte do dia e da noite focado nas atividades profissionais;

– Constantemente recebem críticas por ficar sempre de olho no celular e checar as mensagens a cada hora para ver se existe alguma pendência no trabalho durante o fim de semana, não se desconecta da vida profissional;

– Faz frequentemente as refeições na mesa do trabalho, enquanto executa algumas tarefas. Falta tempo para cuidar da alimentação, praticar atividades físicas e ir ao médico;

– Prefere atividades profissionais a programas com amigos e família. Só fala sobre a vida profissional, mesmo quando está fora da empresa.

Essas atitudes trazem como consequências:

– Dificuldade para dormir e sentimento de exaustão;

– Problemas de memória e concentração;

– Dificuldade para relaxar;

– Alteração de humor;

– Prejuízo nas relações pessoais;

– Desencadeamento de problemas psicológicos como TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), TOC (Transtorno Obsessivo-compulsivo), ansiedade e depressão.

Nossa sugestão é que você faça uma autoanálise. Se você não quer perder uma parte importante de sua vida que não pode ser recuperada enquanto trabalha, busque o equilíbrio! Não é errado trabalhar às vezes até mais tarde, mas é preciso saber identificar os exageros, temos que saber distinguir o amor pelo que se faz do vício.

Uma pesquisa realizada em 2011 pela Isma (International Stress Management Association), mostrou que o profissional viciado em trabalho tem 65% mais chances de desenvolver doenças cardíacas do que as outras pessoas. Portanto, o primeiro passo é perceber que você está ultrapassando os limites. Depois disso, fale com as pessoas mais próximas e não permita que passe pela vida sem ver a diversidade de situações incríveis que existem fora do escritório.

 

Luciana Martino