Temporários e Terceiros: Discriminados ou não dentro da empresa?

Standard

Antes de falarmos diretamente sobre o assunto proposto para esse artigo, é importante conceituarmos o que seria o trabalho temporário e o terceirizado.
Considera-se trabalho temporário o serviço prestado por pessoa física a uma determinada empresa, para atender à necessidade transitória de substituição de pessoal, regular e permanente, por motivo de férias ou afastamento ou motivado pelo acréscimo extraordinário de serviços.
terceirização é a contratação de serviços por meio de empresa, intermediária (interposta) entre o tomador de serviços e a mão-de-obra, mediante contrato de prestação de serviços. A relação de emprego se faz entre o trabalhador e a empresa prestadora de serviços, e não diretamente com o contratante (tomador) destes. Pode ser por tempo determinado ou indeterminado.
Dessa forma, as empresas podem mesclar no mesmo ambiente de trabalho funcionários próprios, terceirizados ou temporários. Normalmente os temporários possuem os benefícios básicos e os terceirizados podem ter os mesmos benefícios que os efetivos ou os benefícios do empregador.
Agora sim, podemos pensar em como se relacionam no dia a dia esses profissionais com vínculos empregatícios tão diferentes, mas que são cobrados da mesma forma em relação ao resultado e envolvimento com a empresa. O que percebemos na prática é uma discriminação velada em relação aos temporários e terceirizados, que por sua vez, oscilam entre mostrar um bom trabalho na esperança de serem efetivados e, ao mesmo tempo, não se envolver em demasia para não se decepcionar tanto com a dispensa dos seus serviços no término do contrato.
Como desenvolver um bom trabalho sem pertencer de fato à empresa? Como sentir-se integrado e motivado sabendo que sua permanência possui “prazo de validade”? Cabe ao temporário/terceirizado perceber essa fase como uma oportunidade para mostrar seu talento, sua capacidade e o quanto pode contribuir. Esse tipo de contratação não deixa de ser uma “porta de entrada”, portanto, deve ser aproveitada sem qualquer complexo de inferioridade.
Já aos funcionários efetivos, cabe receber esses profissionais com maior receptividade, sabendo que se um dia estamos de um lado, no dia seguinte estamos do outro. As oportunidades existem para todos e, independente da forma pela qual você foi contratado, saiba que permanece apenas os que se diferenciam pelo seu desempenho e comprometimento.

Luciana Martino


Você vai gostar de ler também: