Salve Sampa!

Standard

Minha São Paulo da garoa e da terra boa… A cidade de São Paulo possui a maior economia de toda América do Sul e Central, cresceu muito a partir da vinda de muitas empresas multinacionais para o Brasil que deram preferencia às suas instalações em São Paulo. Por algumas décadas nossa cidade gerou muitos empregos em diversos setores do mercado e, atraiu muitas famílias dos diversos estados; uma verdadeira busca do sonho de um futuro melhor para muitos brasileiros. Com certeza a cidade realizou sonhos de muitas famílias! São Paulo sempre acolheu estrangeiros de toda parte do mundo e brasileiros indiscriminadamente, no entanto sempre há a turma regionalista que acha que vieram nordestinos demais. Um absurdo! os nordestinos foram e continuam sendo a força de trabalho que constroe nossa cidade. E não é só na construção civil, os nordestinos atuam nas diversas áreas, são trabalhadores incansáveis e bem sucedidos. São Paulo cresceu muito em todos os aspectos, menos nos serviços públicos, uma verdadeira tragédia! A Saúde, a Educação, a Moradia, os Transportes e a Segurança foram prioridades ignoradas pelos governos municipais e estaduais que se sucederam ao longo do tempo. Agora é o caos! A cidade acolhedora não realiza mais sonhos e ao contrário tornou-se um pesadelo para vida de quase todos nós (exceto aos políticos). Muitos problemas sociais extremamente sérios desenvolveram-se a partir daí; a falta de todo tipo de recursos para o atendimento digno àqueles que procuram o sistema de saúde; professores mal pagos e escolas públicas em péssimas condições; o número crescente de pessoas que moram nas ruas e outros que invadem prédios ou terrenos para terem um teto; linhas de metro e ônibus que nem de longe dão conta da demanda de usuários, e por fim, a violência à qual estamos sujeitos todos os dias. A violência é filha legítima da miséria e das drogas! Ah! Minha São Paulo! Será possível sua recuperação? Você sempre tão generosa e agora tão violenta! Você que nos oferece o que há de melhor nas Artes e na Gastronomia! Porém, sua arte e sua gastronomia contrastam com a fome do mendigo e com os traçados ora belos dos grafiteiros e ora imundos, porem legítimos das pichações. Qual será o seu futuro minha querida SAMPA?

P. Gratz

Alguma coisa acontece no meu coração Que só quando cruzo a Ipiranga e Av. São João É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi Da dura poesia concreta de tuas esquinas Da deselegância discreta de tuas meninas Ainda não havia para mim Rita Lee A tua mais completa tradução Alguma coisa acontece no meu coração Que só quando cruza a Ipiranga e Avenida São João

Quando eu te encarei frente a frente e não vi o meu rosto Chamei de mal gosto o que vi, de mau gosto, mau gosto É que Narciso acha feio o que não é espelho E à mente apavora o que ainda não é mesmo velho Nada do que não era antes quando não somos mutantes E foste um difícil começo Afasto o que não conheço E quem vende outro sonho feliz de cidade Aprende depressa a chamar-te de realidade Porque és o avesso do avesso do avesso do avesso

Do povo oprimido nas filas, nas vilas, favelas Da força da grana que ergue e destrói coisas belas Da feia fumaça que sobe, apagando as estrelas Eu vejo surgir teus poetas de campos, espaços Tuas oficinas de florestas, teus deuses da chuva Pan-Américas de Áfricas utópicas, túmulo do samba Mas possível novo quilombo de Zumbi E os Novos Baianos passeiam na tua garoa E novos baianos te podem curtir numa boa

Caetano Veloso (Jóia, 1975)


Você vai gostar de ler também: