Vilões Urbanos – Nossa Vida é Muito Melhor Sem Eles

Standard

Nunca se falou tanto em saúde e prevenção a doenças, como nos últimos tempos. Com a propagação da Chikungunya e do Zika vírus, também transmitidos pelo Aedes aegypti, as atenções gerais se voltaram para a responsabilidade da população na eliminação dos vetores de diversas doenças presentes no cenário urbano.
A falta de manutenção de resíduos, organização e acúmulo de sujeira podem contribuir muito para a infestação de pragas que, aos olhos de muitos, são inofensivas, porém se observarmos atentamente, veremos que podemos estar dormindo com o inimigo.
Podemos elencar algumas pragas urbanas, comuns em qualquer cidade, para alertar quanto aos riscos que elas proporcionam:

Formiga

Formigas
Pequenas e, aparentemente inofensivas, das mais de duas mil espécies de formigas existentes no Brasil, aproximadamente 30 são consideradas pragas urbanas. Além de causar danos nas estruturas das casas e até mesmo nos equipamentos elétricos e eletrônicos, esses insetos podem transmitir doenças patogênicas (que causam a infecção hospitalar), amebíase, giardíase, além de transportar protozoários, vírus, bactérias e fungos.

Mosquito

Mosquitos
Pernilongos, muriçocas, piuns e borrachudos são alguns dos inúmeros mosquitos presentes em todo o país. Ao picarem as pessoas, além da coceira e irritação que causam na pele também podem causar doenças graves. Malária, leishmaniose, febre amarela, himenolepíase, filariose (elefantíase), difteria, febre paratifoide, chikungunya e as temíveis dengue e zika.

Barata

Baratas
As temíveis cascudas com asas não são apenas nojentas, mas também são responsáveis pela transmissão de diversas doenças, como hanseníase (lepra), hepatite, tifo, além de doenças gastroenterites, como a amebíase e a giardíase. Esses agentes patogênicos são carregados em seus corpos, patas e fezes e depositados nos locais onde ela passa.

Mosquex

Moscas
Comuns em muitas casas, as moscas se alimentam de matéria orgânica, como o lixo da sua casa e a comida em sua mesa. Ao fazer isso, elas não apenas aborrecem quem está por perto, como também transportam micro-organismos causadores de doenças sérias. Febre tifoide e paratifoide, giardíase, amebíase, salmonela, disenteria, cólera, poliomielite e tuberculose são algumas delas.

Rato

Ratos e camundongos
Os roedores, como ratos e camundongos, são conhecidos como sendo transmissores de agentes causadores de doenças. Dentre elas estão algumas famosas, como a peste negra e a peste bubônica, além da salmonela, leptospirose, tifo, hantavirose, amebíase, e outras.

Pombas

Pombos
Quem alimenta os pombos nas ruas e praças das cidades brasileiras pode não saber, mas está contribuindo com a disseminação de um dos maiores transmissores de doenças urbanas do mundo. Em suas fezes estão presentes fungos e bactérias que podem causar doenças como a criptococose, que compromete o pulmão e pode afetar o sistema nervoso central, além de salmonela, ornitose, alergias respiratórias, dermatites, histoplasmose e blastomicose.

Escorpanex

Escorpião
A proliferação desse aracnídeo, cuja picada causa dor intensa e pode levar à morte, está relacionada ao impacto ambiental causado por desmatamentos, crescimento de matos em terrenos baldios, lixos doméstico acumulados e baixo saneamento básico. Com o aumento das chuvas, eles fogem dos esgotos e vão se abrigar em residências, procuram área seca e alimentação, principalmente as baratas. Geralmente ficam escondidos em sapatos, toalhas e roupas de cama. Têm hábitos noturnos e se escondem da luz.

Agora que conhecemos algumas das principais pragas urbanas, precisamos colocar as mãos na massa e eliminar a proliferação desses intrusos que convivem tão proximamente a nós, lembrando que, a melhor forma de impedir que eles se multipliquem é não contribuir para que eles tenham alimento e abrigo para se reproduzirem.

Ricardo Lopes


Você vai gostar de ler também: