Licença Maternidade – Benefícios para a mãe e bebê

Standard

Nos dias atuais, dificilmente encontramos mulheres que não trabalhem fora e que tenham necessidade da vida profissional ativa, mas quando a maternidade bate a porta e a gravidez acontece, vem as preocupações e os medos de como será.
A licença maternidade é um direito que toda profissional contribuinte do INSS tem quando engravida independente de qual tipo de serviço e qual forma é contribuinte. A mulher terá direito a essa licença e estabilidade se for registrada em carteira de trabalho, se fizer trabalho temporário, se presta serviço temporário e até mesmo trabalhe de forma autônoma, desde que seja contribuinte.
No Brasil, a licença-maternidade foi introduzido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em 1943. Na época, a mulher tinha direito a quatro semanas antes e oito depois do parto. Com a Constituição Federal de 1988, a licença foi ratificada como direito social e passou a ter duração de 120 dias. Atualmente, órgãos públicos e algumas empresas particulares concedem seis meses de afastamento.
Neste momento destaca-se a importância para a amamentação e os inúmeros benefícios (físico e mental) para o bebê e ainda o estreitamento da relação com a mãe e filho (social).
O leite materno provê todos os nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento dos recém-nascidos até os seis meses de vida, sendo necessário complementar a alimentação do bebê com outros alimentos a partir dos seis meses.
O pós parto é reconhecido por especialistas como o período de maior vulnerabilidade na vida da mulher para o aparecimento de transtornos psiquiátricos. Como a saúde da mãe é essencial para o bem-estar do bebê, é fundamental que ela tenha toda a assistência da qual necessita durante esse tempo.
É fundamental ter disponibilidade física e emocional para atender às necessidades do bebê.
O contato com a mãe estimula as conexões neurais no cérebro do bebê, que faz com que o bebê se sinta seguro, acolhido e amado, condições para que uma inteligência emocional que trará consequências positivas por toda a vida, nas distintas relações.

Flávia Avancini

“No momento em que uma criança nasce, a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe, nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo.”
Osho

 


Você vai gostar de ler também: