Independência ou Morte!

Standard

A história nos conta que Dom Pedro gritou às margens do rio Ipiranga: “Independência ou Morte!”.
O imperador montava um cavalo inquieto, espada em punho, bem posto, indignado ao ler a carta que lhe retirava os poderes de regente do Brasil. No entanto, há controvérsias sobre o acontecido. Alguns pesquisadores defendem a ideia de um episódio menos glorioso; contam que Dom Pedro estava muito doente e acamado no dia 07 de setembro de 1822, portanto não houve cavalo, farda e nem grito. Todavia se não foi ele, quem teria sido!? Nós brasileiros precisamos de um imperador para chamar de nosso, que grite bem alto e em bom som a nossa liberdade.
Dois grandes personagens da história brasileira tiveram uma significativa e real importância nos movimentos políticos que antecederam e sucederam a independência do nosso país.
Vamos juntos resgatar alguns momentos da nossa história… No final do século XVIII, muitas rebeliões ocorreram, como a Inconfidência Mineira, com objetivo de combater a dominação portuguesa.
Na ocasião, Napoleão Bonaparte invadiu Portugal em resposta a desobediência do governo português em estabelecer relações comerciais com a Inglaterra, arqui-inimigo do poderoso francês. Dom João VI e sua corte foram obrigados a fugir para o Brasil em Janeiro de 1808, escoltados por navios ingleses.
A Inglaterra trocou a escolta oferecida aos portugueses pela abertura dos portos e o início das relações comerciais com o país europeu. O comércio brasileiro era, até então, restrito a Portugal.
IL1 dom-joaoUm mês depois da chegada da família real, Dom João VI organizou a estrutura administrativa do governo: nomeou ministros de Estado, criou órgãos públicos, instalou tribunais de justiça e criou o Banco do Brasil, Dom João deu um grande impulso à cultura no Brasil, trouxe a missão artística francesa, com artistas e técnicos, em 1816.
Essas medidas e outras, culturais e econômicas, contribuíram para a emancipação política brasileira.
O Brasil estava em avançado processo de emancipação, nosso país foi elevado à categoria de sede administrativa das relações com Portugal, pelo nobre Dom João VI.
Mas, como nem tudo são rosas, na politica não poderia ter sido diferente… Altos impostos, a fome causada pela grande seca de 1816 e o luxo da corte portuguesa provocaram indignação em grande parte da população brasileira e de grupos de interesses diversos, o que provocou uma sequência de movimentos e até mesmo revolução contra a coroa portuguesa.
Líderes da Revolução Liberal, em Portugal, obrigaram Dom João VI e a sua corte retornar no ano de 1821. O herdeiro, Dom Pedro I, assumiu o governo brasileiro.
Pouco tempo depois, a burguesia portuguesa tomou medidas que limitavam a autonomia brasileira e enfraqueciam a autoridade do governo, além disso, exigia também, o retorno de Dom Pedro a Portugal.
Comerciantes e donos de terras brasileiras sentiram que as medidas ameaçavam seus negócios; resolveram apoiar Dom Pedro e incentivá-lo a desobedecer às ordens que chegavam de Lisboa.
IL2 jose-bonifacioO paulista José Bonifácio – Patriarca da Independência foi um conselheiro e incentivador decisivo na independência do Brasil; Dom Pedro muito jovem (23 anos) na época e José Bonifácio (60 anos) mais maduro e experiente.
José Bonifácio de Andrada e Silva foi e é um dos orgulhos de Portugal e do Brasil. Um dos homens mais instruídos do seu tempo. Foi chefe do governo de São Paulo e na ocasião do processo da independência, Ministro do Interior e dos Negócios Estrangeiros. (primeiro ministro do Brasil).
Em 9 de Janeiro de 1822, incentivados por seus conselheiros Dom Pedro tomou a decisão sobre as ordens da corte para que retornasse a Portugal, declarou definitivamente: “Como é para o bem de todos e felicidade geral da nação, estou pronto: diga ao povo que fico”.
Em 7 de setembro de 1822, foi proclamada, oficialmente, a independência do Brasil, em São Paulo. Quando regressou ao Rio de Janeiro, Dom Pedro foi aclamado imperador e coroado com o título de Dom Pedro I, em dezembro de 1822. Quase um ano depois da proclamação da Independência, José Bonifácio alcança sua grande meta no governo: a preservação da unidade territorial do Brasil, o país independente que conhecemos hoje.
No tempo em que o Brasil de Portugal se tornou o Brasil dos brasileiros, José Bonifácio foi um importante construtor da nossa história de liberdade. A frase celebre que faz referência a nossa bandeira: “a brisa do Brasil a beija e balança” foi idealizada por este nobre brasileiro.

P. Gratz


Você vai gostar de ler também: