Inteligência Emocional no Trabalho

Standard

Entende-se por Inteligência Emocional, a habilidade das pessoas em compreender e lidar com suas próprias emoções e das pessoas a sua volta.
O autoconhecimento das nossas emoções e a percepção da maneira como elas afetam positiva ou negativamente nosso desempenho e o desempenho dos nossos colegas de trabalho, são habilidades essenciais para o sucesso dos profissionais.
Os psicólogos que atuam em Seleção avaliam o desenvolvimento da inteligência emocional através de técnicas específicas de entrevista e dinâmicas que analisam as competências comportamentais: Comunicação; Relacionamento com Superiores e ou Subordinados; Iniciativa; Tomada de Decisão; Resiliência entre muitas outras.
A capacidade de “trabalho em equipe”, competência comportamental essencial na avaliação de entrevista ou dinâmica de grupo no processo seletivo, demonstra a maneira que o profissional interage com o grupo na busca de objetivos comuns.
O psicólogo Daniel Goleman revolucionou o entendimento de “Inteligência”; em seu livro “Inteligência Emocional”, ele demonstra magnificamente que a inteligência revela-se na dimensão cognitiva, ou seja, através dos raciocínios lógico e analítico e, na capacidade entender e gerenciar emoções.
Nosso pensamento não é puramente racional, segundo Goleman, a lógica e as emoções funcionam de forma harmoniosa, porém, em algumas situações há uma clara e expressa divergência entre as duas. Por exemplo, quando somos tomados por paixões e agimos por impulso.
Essa separação entre nossas duas mentes pode ser entendida como a distinção que fazemos entre cabeça e coração, sendo o primeiro guiado pelas emoções e o segundo por um processo estritamente racional.
Ter um controle sobre o fluxo das emoções e a capacidade de refrear impulsos é qualidade essencial para conseguir ter sucesso e um bom relacionamento interpessoal com todos a sua volta.

P. Gratz


Você vai gostar de ler também: