Desigualdade Salarial Homens & Mulheres

Standard

desigualdade salarial entre os gêneros é um problema conhecido, antigo e inclusive reconhecido pela ONU (Organização das Nações Unidas).
Toda mulher deve saber deste grande obstáculo para o empoderamento econômico das mulheres e a superação da pobreza e a desigualdade no Brasil e América Latina.

Brasil:
As mulheres ganham menos do que os homens em todos os cargos.
É o que aponta pesquisa salarial que avalia 8 funções, de estagiários a gerentes.

Diferenças Salariais  
Cargo Percentual
Operacional 58,00%
Especialista (graduados) 51,40%
Especialista (técnicos) 47,30%
Coordenação-Gerência-Diretoria 46,70%
Supervisor-Encarregado 28,10%
Analista 20,40%
Trainee e Estagiário 16,40%
Assistente e Auxiliar 9,00%

*Fonte Catho 2017

  **A maior diferença é no cargo de consultor, no qual os homens ganham 62,5% a mais do que as mulheres.

Essa disparidade entre os gêneros também pode ser observada na análise da renda da população.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a renda média nacional do brasileiro é de R$ 2.043, mas os homens continuam recebendo mais. Enquanto eles ganham, em média, R$ 2.251, elas recebem R$ 1.762 (diferença de R$ 489).

Nas últimas décadas, mulheres avançaram e passaram a ocupar cargos que eram apenas destinado aos homens. Mas outras áreas fizeram pouco progresso e continuam com um grande abismo entre funcionários do sexo masculino e do sexo feminino, como a construção civil e o desenvolvimento de sistemas. Essa segregação ocupacional em que mulheres estão mais presentes em certas profissões, enquanto homens estão mais atuantes em outras é uma das razões para a existência da desigualdade salarial.

Mulheres também perdem espaço por que muitas empresas acreditam que ela terá menos tempo para se dedicar ao trabalho, já que ainda cuidar da família é visto como função da mulher, mais do que do homem. Empregadores consideram que o homem estará mais disponível para se dedicar ao trabalho.

Ter filhos e a possibilidade da gravidez infelizmente é um grande obstáculo que aumenta a desigualdade salarial entre os gêneros.
A chamada “penalidade da maternidade” empurra muitas mães para a economia informal e para atividades em tempo parcial.

Se você é mulher e está no mercado de trabalho siga e divulgue algumas dicas:

1 – Não abandone os estudos- Cuide da sua educação;Imagem 1 do texto
2 – Planeje seus filhos;
3 – Divida as tarefas de casa com o seu parceiro;
4 – Concilie maternidade com trabalho/empreendedorismo;
5 – Pesquise, acompanhe e renegocie o seu salário quando necessário;
6 – Dê oportunidades para outras mulheres.

Se você já tem seu próprio negócio, dê oportunidades para outras mulheres sempre que possível.

Uma das belezas de empreender é poder fazer a diferença no mundo e investir no que você acredita.

Na semana do Dia Internacional da Mulher EMPREENDER é o verbo que toda mulher que deseja ser bem-sucedida deve conjugar.

Seja como funcionária de carreira, profissional liberal, freelancer ou empresária, a mulher quer mais do que trabalhar: ela deseja ter a liberdade de conquistar o seu espaço. Não o lugar onde dizem que ela deve estar, mas aquele em que ela escolheu estar com o reconhecimento e valorização justa.

Imagem 2 do textoFeliz Dia Internacional da Mulher!!!

 

Flávia Avancini